Jovem simõesfilhense busca apoio para se apresentar no Programa de Rodrigo Faro e iniciar uma carreira artística

06 JUL 2018
06 de Julho de 2018

Apesar de ser considerada a terceira cidade mais violenta do Brasil, esteja entre as seis maiores economias da Bahia e ainda apresente problemas de cidades pequenas, Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS) tem se mostrado um grande celeiro de jovens talentos.

Nesta semana, mais uma revelação da música sertaneja caiu nas graças do público e tem atraído milhares de visualizações na internet, com um vídeo gravado por ele mesmo, mostrando um pouco do seu talento musical. 

O cantor e compositor Nilson Pereira, de 19 anos, morador do distrito de Palmares, na zona rural do município utilizou uma página no facebook para tentar chamar a atenção do apresentador Rodrigo Faro, pedindo para participar do quadro “Pronto Para a Fama”.

Na gravação, Nilson explica que já tentou participar do programa diversas vezes, mas ainda não foi contemplado. Segundo ele, sua família não tem condições de investir no seu talento e por isso, a única maneira de realizar seu sonho seria através da ajuda dos internautas, compartilhando seu vídeo até chegar ao apresentador.

Nilson não é o primeiro simõesfilhense a tentar a fama através de um programa de televisão. Em janeiro deste ano, a jovem Adriele Santos, de 22 anos, também moradora da cidade, conseguiu transformar sua rotina, deixando de trabalhar como pedreira para se dedicar à carreira de modelo, durante participação no programa “Domingo Show”.

Já em dezembro do ano passado, a cantora Amanda Rodrigues, moradora do bairro Pitanguinha conseguiu participar do quadro com Rodrigo Faro e de lá para cá tem construído sua carreira artística, se apresentando inclusive com cantores consagrados da música baiana.

Questão Social

A falta de oportunidades e investimento em políticas públicas para a juventude em Simões Filho tem levado centenas de pessoas a buscarem o sucesso em outras cidades. A violência que assola a região ainda faz, em sua maioria, vítimas jovens, pobres e negras.

Falta esporte, falta ação social e lazer para a juventude. A maioria das quadras poliesportivas e campos de futebol estão degradados e as poucas iniciativas que ainda são disponibilizadas, não contemplam as comunidades mais afastadas do Centro.

Por esta razão, as redes sociais tem se tornado uma válvula de escape, onde o cidadão lança a sorte e fica a mercê da cooperação alheia, para ter a chance de se tornar visto. Nilson é apenas mais um, de milhares de jovens ricos em talentos e pobres em oportunidades, que movidos pela esperança de um futuro melhor e pelo sentimento de perseverança que é peculiar ao povo brasileiro, com certeza alcançará a vitória. Redação: Mapele News.

Voltar

Desenvolvido por:  Priscila Grazielle