Moradores do CIA II pedem instalação de semáforo a secretário e detonam Vereadores: "A comunidade do escadão não quer passarela."

09 JAN 2018
09 de Janeiro de 2018

Os moradores do bairro CIA II e da comunidade do Sossego, em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), se reuniram na manhã desta segunda-feira (08) para reivindicar algumas demandas dos bairros.

Entre as reivindicações, foi questionada a falta de uma sinaleira no local onde costumeiramente acontecem acidentes, na via de ligação entre a Av. elmo Serejo Farias e as comunidades de Laboré e do escadão do CIA II.

“Nós estamos no local onde ocorre a maioria dos acidentes e eu fui ao secretário de Transportes, o Sr. Jackson Bonfim e reivindiquei que ele colocasse um semáforo neste local, que pelo menos iria diminuir este tipo de acidentes e ele me falou que estaria colocando, mas, em quase toda a Simões Filho tem um semáforo e neste local não foi colocado” revelou um morador.

De acordo com os moradores, foi aprovada no Parlamento Municipal uma indicação que prevê a construção de uma passarela na região, mas os representantes da comunidade se dizem contrários ao projeto.

“A comunidade do CIA II nem a comunidade do escadão não querem essa passarela. Nós pedimos a SEMOB apenas uma sinaleira de trânsito na Elmo Serejo, para nossas crianças irem pro colégio em segurança, nossos idosos passarem aqui com segurança, somente isso”, disse o líder comunitário Kito.

Ainda segundo o morador, a comunidade não aprova a construção da passarela porque teme o aumento dos índices de violência e ocorrências de assaltos na localidade. “Não queremos passarela. Vai aumentar o numero de roubos, de assaltos e furtos aqui no escadão, que já é bastante alto”.

Para a comunidade, o poder público abandonou o bairro há muito tempo e os vereadores que aí estão, ainda não demonstraram efetivamente para o que foram eleitos. “Queremos saber destes políticos de Simões Filho que mal o povo do CIA II fez a eles pra que fique abandonado desta maneira”.

Embora reconheçam que o parlamento não tem poder de execução, os munícipes questionam a inoperância dos edis em cobrar, fiscalizar e buscar novas intervenções para os bairros.

“Nós temos dois vereadores, duas representações na Câmara que eles não têm o poder de execução, mas têm o poder de lutar, de buscar, de conseguir a melhoria para os nossos bairros. Então, por favor, levantem da cadeira e venham trabalhar pelo povo”, completou Kito.

O líder comunitário também comentou sobre a falta de experiência de alguns vereadores como Boly Boly, Del e Adailton Caçambeiro, que em sua opinião, não estavam preparados para exercer a função.

 .

“Vamos procurar eleger pessoas que possam nos representar com qualidade. 2018 está aí, é o ano dos milagres porque tem eleições, então, já que é o ano dos milagres, atendam nossas solicitações”, concluiu.

Eliene contou que em uma pesquisa feita por ela, descobriu que a maioria das mães que estavam questionando a oferta de vagas no CESA são de famílias que moram afastadas do Centro da cidade, que estão preocupadas com aspectos como: educação integral, alimentação na escola e acompanhamento multidisciplinar para as crianças.

“Elas querem uma escola que tenha um acompanhamento eficiente, que tenha as refeições, inclusive a maioria delas são mães que não residem aqui no Centro, são mães da Pitanguinha, Simões Filho I, Jardim Eldorado de diversos bairros do município”.

Neste sentido, Eliene informou que as mães podem ficar despreocupadas porque o prefeito Diógenes Tolentino garantiu que todas as creches funcionarão com regime de educação integral, com alimentação garantida para todas as crianças. Além disso,

quem precisar de acompanhamento com psicólogo, fonoaudiólogo e outros especialistas, poderão fazer através do NATESP, que é um núcleo de atendimento especializado que funciona através da SEMED.

Para concluir, a superintendente salientou que entre os dias 10 a 19 de janeiro, os alunos da rede municipal que desejem mudar de escola poderão pedir a transferência e a partir do dia 19, os alunos novos poderão fazer suas matrículas.


INFORMAÇÕES: Mapele News

Voltar

Desenvolvido por:  Priscila Grazielle