Mudança na matrícula da educação infantil do CESA em Simões Filho causa revolta em mães de alunos

09 JAN 2018
09 de Janeiro de 2018

Uma verdadeira confusão envolvendo mães de alunos, a direção do Centro Educacional Santo Antônio (CESA) e a Prefeitura Municipal marcou a manhã desta segunda-feira (08) em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com as mães, que inclusive dormiram na fila de ontem pra hoje, a direção da escola informou que não têm vagas para alunos da educação infantil com a faixa etária de cinco anos e que por isso, elas foram orientadas a procurar a prefeitura para saber sobre a oferta de vagas em outras instituições.

Insatisfeitas, as mães procuraram a Secretária de Educação do município (SEMED) para reivindicar o desejo de matricularem seus filhos no CESA, que é uma unidade das Obras Sociais Irmã Dulce, onde elas consideram que o ensino é de primeira qualidade.

“A gente quer a vaga da Irmã Dulce doa onde doer”, disse uma mãe revoltada que ainda continuou, “a gente não vai desistir e vai correr atrás dos nossos direitos, porque é um grupo que sempre teve e agora não vai ter mais”.

Para tentar esclarecer o fato, a superintendente de Educação Pedagógica, Eliene Mota, em entrevista ao repórter Valfredo Silva explicou que, por força da lei que regulamenta a educação no Brasil, os alunos do ensino infantil deverão ser matriculados em escolas municipalizadas, como é o caso das creches.

Ainda segundo a superintendente, existe um anexo que funciona no CESA em convênio com a prefeitura disponibilizando vagas para turmas do fundamental I e uma turma do grupo cinco. No entanto, desde setembro do ano passado, foi comunicado pela Secretaria que a instituição não iria mais dispor das vagas a partir de 2018, a fim de fazer se cumprir a lei no município.

“Nós colocamos um aviso na escola inclusive fazendo o registro fotográfico, para que não restasse nenhuma dúvida. Agora, o aviso era colocado em um dia e no outro dia era retirado. Nós passamos este tempo todo recolocando esse aviso para que os pais tivessem ciência que no anexo da Irmã Dulce nós não teremos o grupo cinco”, disse ela.


INFORMAÇÕES: Mapele News

Voltar

Desenvolvido por:  Priscila Grazielle