Canoísta brasileiro é encontrado morto em Litoral de São Paulo

02 OUT 2017
02 de Outubro de 2017

O corpo do canoísta Diego Bichir foi encontrado neste último domingo (1º) no canal de Bertioga, no litoral norte de São Paulo. De acordo com o Corpo de Bombeiros, o atleta estava desaparecido desde a última sexta-feira (28), quando saiu para remar e não voltou mais. Assim, as buscas foram feitas em vias aéreas e marítimas com a utilização de botes, lanchas e uma aeronave.

Aos 35 anos de idade, Diego tinha pelo menos 10 anos de atuação na canoagem e se preparava para participar do campeonato Sul-Americano, que acontecerá em novembro, no Peru. No dia em que o canoísta saiu para remar, o mar subiu de nível e acredita-se que ele estava sem colete.

Entenda o caso

Em Bertioga , a avó e o primo foram as últimas pessoas a terem contato com o atleta, que o avistaram remando para fora da laje. 40 minutos após o início da remada, a canoa e os remos de Diego Bichir foram encontrados pelos bombeiros do local próximos ao Forte São João.

No entanto, o corpo foi somente encontrado três dias depois, perto do Sesc Bertioga e foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Santos. Assim, a causa da morte será investigada e a suspeita é de que o atleta tenha passado mal durante o treino. A data e local do velório e sepultamento ainda não foram divulgados pela família, mas deve acontecer nesta segunda-feira (2).

Diego defendia a seleção brasileira e competia com uma equipe de canoa havaiana, composta por seis pessoas. Após classificação pelo campeonato nacional, Diego Bichir garantiu vaga com sua equipe para o Sul-Americano.

Nas redes sociais, inúmeras mensagens de pesar e solidariedade foram feitos por amigos, familiares e conhecidos do canoísta. Publicações no perfil do canoísta o descrevem como uma pessoa do bem, companheiro e sorridente.


FONTE: IG São Paulo

Voltar

Desenvolvido por:  Priscila Grazielle